quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Eco de Saudade


Lá se vai o sol quando fecho a janela
Dando lugar à lua e ao frio que a acompanha
Quando não estou em seus braços...

Lá se vai o eco de nossos risos apaixonados
Levando os beijos que em teu lábios guardei,
Nessa noite quente de amor...

Lá se vai meu sorriso sublime
Junto à seus passos apressados pelo cansaço,
Deixando ecos de saudade...
Lá se vai a espera infinda
Seguindo cada minuto que passa em meu relógio,
Ansiosa por um riso todo teu...

Lá se vai mais uma louca noite
Que brinda nossa chegada,
Com canções apaixonadas ...
Lá se vai o medo da solidão
Quando em ti me concentro,
Solene e brincalhona;
Em teu suave riso...
Lá se vai o doce poema 
Deixando em linhas esse amor segurar
Com as mãos do coração bem abertas 
Querendo às estrelas entregar...
Schuan Terra
09-02-2010

3 comentários:

  1. nossa que boniteza de poesia!! e lá se vai, a minha ilusão de que não se escreve bem na atualidade!! e lá vai um elogio bem clichê: ótimo o texto parabéns!! Escrevo isso, pois é a pura realidade dos fatos!! xD

    obrigado pelas palavras de reflexão!!

    ResponderExcluir
  2. Legal seu blog comenta no meu!!!!


    SHAUHSUAHS

    Zoa.


    Maneiro o texto.

    ResponderExcluir

Expresse sua opnião! Ela é muito importante...